Depoimento de um podólatra

Solteiro, o técnico em segurança do trabalho Adailton Guedes Santos, 25, de Montes Claros (MG), também percebeu na infância sua atração por pés de mulheres. “Sempre admirava os pés das minhas tias, primas, procurava tocar, encostá-los sobre meu corpo. Mas só descobri que isso se chamava podolatria depois que pude ter acesso à internet. A partir daí, fui pesquisando mais, entrei em grupos das redes sociais, conheci adeptos e fui me aprofundando sobre o assunto.”

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s