Entrevista com Flavinha Pink

Flavia, mais conhecida como Flavinha Pink, tem 23 anos, mora no Rio de Janeiro e está solteira. Ela não gosta de mostrar o rosto, mas mostrou seus pés e falou um pouco de sua vida.

Você é podólatra, mas não está na net porquê?
Bom eu tenho meu trabalho que me ocupa um bom tempo e não gosto muito de me expor, quando estou afim de ter alguém aos meus pés, saio na balada e como sou uma mulher um pouco bonita, peço para fazerem o que eu mando.

E se não fizerem?
Dispenso e arrumo outro. Geralmente já faço um teste com um cara antes…

Que tipo de teste?
Ah, levo ele para o banheiro deixo ele louco e peço para ele chupar meu dedão por exemplo se ele topar e fizer com gosto está aprovado.

Frequenta festas fetichistas?
Faz tempo que frequentei, mas não gostei muito do clima.

Você tem algum fetiche que mais gosta?
Bom, adoro, ter os meus pés lambidos e chupados, sem duvida é o que mais me exita. Não gosto muito de lamber pés, depende muito, mas se tiver mais uma menina junto da brincadeira eu adoro, não só pelo pezinho dela, mas porque eu adoro muito fazer sexo também, não tem nada melhor que transar e chegar ao orgasmo depois de ter seu pé lambido por horas.

Não gosta de fazer footjob?
Engraçado, mas não sou muito chegada nisso, prefiro dar uma boa chupada no cara enquanto ele beijar meus pés.

Você tem alguma fantasia que pretende realizar?
Transar com um jornalista podólatra… brincadeira, tenho uma que ainda não realizei, é simples, mas complicada. Gostaria de ter dois homens e duas mulheres beijando meus pés por um longo tempo até eu chegar os orgasmo, depois de estar relaxada ver os dois casais transando na minha frente.

Qual fantasia ou situação que mais lhe marcou?
Foi quando conheci meu último namorado, estava em uma boate na zona sul do Rio e estava dando muito mole para um carinha da mesa ao lado, ficamos nos olhando por horas e depois de umas palavrinhas nos pegamos. Dai, como eu estava meio cansada resolvi sair e ele saiu comigo. Ainda tinha que esperar minhas amigas e ele me convidou para entrar no carro dele para descansar. sentei no banco do carona e estiquei as pernas, com os pés descalços, ele olhou para mim e beijou meus pés ai, com muita vontade. Mandei ele ligar o carro e me levar para o motel mais próximo e ficamos juntos um ano e meio.

Entrevista: Sweet Martini

Em comemoração ao Feet Day, movimento que surgiu no twitter onde as mulheres exibem seus lindos pézinhos, a Sweet Martini, ou só Sweet se preferir, de 21 aninhos, atualmente morando no Japão, resolveu fazer uma pequena entrevista e nos deleitar com algumas fotos.
 
Jornalista: Quando começou a exibir seus pés?
Sweet Martini: Não faz muito tempo, acho que meu maior fetiche é o exibicionismo e como os pés me dão prazer não poderia faltar. Olhando no twitpic a primeira foto postada foi no Natal do ano passado.
 
J: Quando foi beijada nos pés pela primeira vez, como foi?
SM: Acabei de escrever no blog, vou colocar um pedacinho aqui: A forma com que eu descobri essa zona erógena, foi no meio de uma transa com um antigo namorado. Estávamos fazendo de todos os jeitos e posições, até que quando ele estava de joelhos na minha frente, eu com as pernas para cima, segurando meu pé ele começou a passar a língua entre meus dedos, chupar meu dedão. Meu corpo se arrepiou, eu me contorci, os mamilos endureceram, quase tive um orgasmo instantâneo.
 
J: Frequenta festas?
SM: Não, por aqui não tem e se tem não estou sabendo, mas gostaria.

J: O que gosta de fazer no dia-a-dia?
SM: Gosto de ficar na net, conversar com vocês pelo twitter e agora voltar a postar.

J:Para ser seu namorado o homem precisa ser fetichista?
SM: Não necessariamente, até porque eu nunca tive um podólatra de verdade, mas tenho curiosidade.
 
J:Tem algo especial que goste relacionado ao fetiche?
SM: Adoro lambidas, chupões nos dedos. Sapatos de salto, botas e é claro, tirar fotos!
 
J: O que te da mais prazer no fetiche?
SM: Brincar com o fetiche durando o sexo. Usar os pés para acarinhar, esfregar no rosto do parceiro, receber beijos, linguadas, mordidas…
 
J: Para quem não te conhece ainda como te achar na net?
SM: No twitter: @sweetmartini No blog: http://ohmysweetmartini.blogspot.com
Beijinhos pra vocês, é um prazer estar por aqui!

FOTOS DE SWEET MARTINI

Entrevista: Karol

Karol é carioca de 19 anos e moradora da Zona Norte do Rio de Janeiro. Ela nunca tinha feito nada relacionado á podolatria, até que começou a sair com um cara. Semanas depois o cara convidou Karol para ir a sua casa. Ao chegar na casa, do rapaz, eles começaram os beijos mais quentes e as carícias mais íntimas. As roupas foram sendo jogadas no chão, peça por peça, até que ficaram completamente nus…
 
 
Jornalista: Como ele tomou a iniciativa?
Karol: Bom, estávamos completamente pelados, na cama dele, nos beijando, quando ele começou a beijar todo o meu corpo. Ele foi descendo, descendo, me beijando literalmente da cabeça aos pés, mas quando ele chegou lá embaixo ele parou e ficou lambendo minha sola…
 
J: O que você sentiu?
K: Como estava completamente envolvida com a excitação do momento não reparei ou achei nada de estranho, mas ai como ele ficou muito tempo…
 
J: Estava bom até aquele momento?
K: Estava, mas não estava entendendo…
 
J: E ele?
K: Bom, ele estava ficando cada vez mais excitado e comecei a gostar da situação, pois a vontade que ele fazia aquilo estava me deixando com muito tesão. A cara dele era como se estivesse em outro mundo, completamente em alpha.
 
J: Deixou ele continuar ou parou?
K: Ele ficou lá e eu ficando mais louca com a situação, ai comecei e me masturbar, pois mesmo achando legal, não estava me dando prazer…
 
J: Quando você se masturbou algo mudou?
K: Ele me olhou e começou a me masturbar… ai no auge perguntei se ele queria que eu fizesse algo e ele pediu para que eu o masturbasse com meus pés…
 
J: Você não achou estranho, já que nunca tinha feito?
K: Sim achei e o pior que nem sabia como fazer aquilo… ai ele pegou meu pé e começou a fazer os movimentos… nisso eu fui ficando com muito tesão, pois observava que ele estava prestes a gozar…

J: Ele gozou?
K: Não… eu queria sentir prazer também, ai parei e começamos a transar… não muito tempo depois já estávamos loucos e quando ele estava para gozar me colocou de quatro, me pegou com força, enfiou tudo bem gostoso, pegou no meu pé e gozou…

J: Gostei da parte que você deu ênfase que ele pegou no seu pé…
K: Sim… não esperava ele acariciar meu pé na hora de gozar naquela situação, mas foi gostoso, pois me senti completamente com ele, não faltando nenhuma parte do meu corpo rejeitada.

J: Fizeram mais alguma coisa com os seus pés?
K: Depois transamos novamente, mas na hora de finalizar ele pediu para ser masturbado novamente com meus pés, mas até o fim e eu o fiz.

J: Gostou?
K: Mais ou menos…

J: Gostaria de sair com outro cara podólatra?
K: Sim, sem problemas… é bom pelo fato de ser diferente, mas não serei devota dessa prática.

Para encerrar a entrevista pedi para dar uns beijos no seu pé e fui atendido.

Fotos dos pés de Karol aqui.